16 de outubro de 2017

VAMOS PARTICIPAR !!!

PARTICIPE !!!
Serviço Inaciano de Espiritualidade - SIES, convida para participar da Jornada de Espiritualidade "FÉ E DISCERNIMENTO" que será realizada nos dias 8, 9 e 10 de novembro/17, no Centro de Treinamento Maromba, situado à Rua da Maromba, n° 116, Chapada. Assessores: Padre Adelson Sj e Padre Inácio Rhoden.
Investimento de R$ 20,00.
Venha participar conosco!!!


12 de outubro de 2017

NOSSA SENHORA APARECIDA, ROGAI PELA NOSSA NAÇÃO E PELO POVO BRASILEIRO!!!

NOSSA SENHORA APARECIDA CUIDA DA NOSSA NAÇÃO E DO POVO BRASILEIRO, QUE A CULTURA DA CORRUPÇÃO QUE AFETA DO FAVELADO AO MILIONÁRIO SEJA ELIMINADA, QUE OS PAIS FAÇAM A SUA PARTE NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS, QUE OS PROFESSORES SEJAM EDUCADORES E QUE OS RELIGIOSOS BUSQUEM A SUA PRÓPRIA CONVERSÃO ANTES DE LEVAREM A MENSAGEM AO POVO!!!

7 de outubro de 2017

07/10 – Nossa Senhora do Rosário!!! REZE O TERÇO TODOS OS DIAS !!!


Maria apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão
Esta festa foi instituída pelo Papa Pio V em 1571, quando celebrou-se a vitória dos cristãos na batalha naval de Lepanto. Nesta batalha os cristãos católicos, em meio a recitação do Rosário, resistiram aos ataques dos turcos otomanos vencendo-os em combate.
A celebração de hoje convida-nos à meditação dos Mistérios de Cristo, os quais nos guiam à Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus.
A origem do Rosário é muito antiga, pois conta-se que os monges anacoretas usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais. Desta forma, nos conventos medievais, os irmãos leigos dispensados da recitação do Saltério (pela pouca familiaridade com o latim), completavam suas práticas de piedade com a recitação de Pai-Nossos e, para a contagem, o Doutor da Igreja São Beda, o Venerável (séc. VII-VIII), havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados em um barbante.
Na história também encontramos Maria que apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão: “Quero que saiba que, a principal peça de combate, tem sido sempre o Saltério Angélico (Rosário) que é a pedra fundamental do Novo Testamento. Assim quero que alcances estas almas endurecidas e as conquiste para Deus, com a oração do meu Saltério”.
Essa devoção, propagada principalmente pelos filhos de São Domingos, recebe da Igreja a melhor aprovação e foi enriquecida por muitas indulgências. Essa grinalda de 200 rosas – por isso Rosário – é rezado praticamente em todas as línguas, e o saudoso Papa João Paulo II e tantos outros Papas que o precederam recomendaram esta singela e poderosa oração, com a qual, por intercessão da Virgem Maria, alcançamos muitas graças de Jesus, como nos ensina a própria Virgem Santíssima em todas as suas aparições.
Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!
Fonte; santo.cancaonova.com/santo/nossa-senhora-do-rosario
NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO, ROGAI POR NÓS!!!
 O Rosário nasceu do amor dos cristãos por Maria na época medieval, talvez no tempo das cruzadas à Terra Santa. O objeto da recitação desta oração, o terço, é de origem muito antiga. Os anacoretas orientais usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais. Nos eventos medievais os irmãos leigos, dispensados da recitação do Saltério, pela pouca familiaridade com o latim, completavam as suas práticas de piedade com a recitação dos Pai-Nossos, e para a contagem, São Beda, o Venerável, havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados num barbante. Depois, narra uma lenda, a própria Nossa Senhora, aparecendo a São Domingos, indicou-lhe a recitação do Rosário como arma eficaz para debelar os hereges albigenses. Nasceu assim a devoção do Rosário, que tem o significado de uma grinalda de rosas oferecida a Nossa Senhora. Os promotores desta devoção foram os dominicanos, que também criaram as confrarias do Rosário. Foi o papa dominicano, São Pio V, o primeiro a encorajar e a recomendar oficialmente a recitação do Rosário, que em breve se tornou a oração popular por excelência, uma espécie de breviário do povo, para ser recitado à noite em família. Aquelas Ave-Marias recitadas em família estão animadas de autêntico espírito de oração: “Enquanto se prossegue na doce e monótona cadência das Aves-Marias, o pai ou mãe de família pensam nas preocupações pelos filhos mais velhos. Este emaranhado de aspectos da vida familiar sofre então a iluminação dos mistérios salvíficos de Cristo, e é espontâneo confiar tudo a Mãe do milagre de Caná e de toda a Redenção” (Schillebeeckx). A celebração da festividade hodierna foi instituída por São Pio V para comemorar a vitória de 1571 em Lepanto contra a frota turca (inicilamente dizia-se: Santa Maria da Vitória). A festividade do dia 7 de outubro, que naquele ano caía no domingo, foi estendida em 1716 à Igreja universal e fixada definitivamente por são Pio X em 1913. A festa do Santíssimo Rosário, como era chamada antes da reforma do calendário de 1960, resume, em certo sentido, todas as festas de Nossa Senhora.
Fonte ; http://cleofas.com.br/0710-nossa-senhora-do-rosario/

6 de outubro de 2017

CÂNCER DE MAMA E COLO DO ÚTERO !!! PREVINA - SE !!!


Introdução
O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. A primeira coisa a se considerar é que existem vários tipos de câncer de mama, sendo que alguns têm desenvolvimento rápido, e outros lentos.
Os tipos mais comuns de câncer de mama incluem:
Carcinoma Ductal In Situ (carcinoma intraductal): considerado não invasivo ou pré-invasivo.
Carcinoma Lobular In Situ: as células se parecem com as células cancerosas que crescem nos lobos das glândulas produtoras de leite, mas não se desenvolvem através da parede dos lobos.
Carcinoma Ductal Invasivo: é o tipo mais comum de câncer de mama, se iniciando em um duto de leite, rompendo a parede deste e crescendo no tecido adiposo da mama. Pode se espalhar para outras partes do corpo.
Carcinoma Lobular Invasivo: começa nas glândulas produtoras de leite e pode se espalhar para outras partes do corpo.
Existem, ainda, tipos especiais de carcinomas invasivos, como os carcinomas cístico adenoide; medular; metaplásico; mucinoso; tubular; micropapilar; papilífero e misto (tem características de ducal e lobular invasivo).
Existem, ainda, os tipos raros de câncer de mama, como: Câncer de Mama Inflamatório; Doença de Paget (começa nos ductos mamários e se dissemina para a pele do mamilo e para a aréola); Tumor Filoide (e desenvolve no tecido conjuntivo da mama); e Angiosarcoma (começa nas células que revestem os vasos sanguíneos ou vasos linfáticos).
Fatores de risco
Diversos fatores podem aumentar o risco de câncer de mama, sendo que estes podem ser comportamentais, hormonal ou reprodutivo, e genéticos ou hereditários.
Entre os fatores ambientais destacam-se a idade, pois mulheres mais velhas são mias propensas a desenvolverem a doença. Obesidade e sobrepeso após a menopausa, sedentarismo, consumo de bebidas alcoólicas e a exposição frequente a radiações ionizantes (raio-x).
Os fatores de histórico reprodutivo e hormonal incluem a menstruação precoce (antes dos 12 anos), menopausa (após os 55 anos), o uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona) ou reposição hormonal. Mulheres que nunca engravidaram ou cuja primeira gravidez ocorreu após os 30 anos, além daquelas que não amamentaram também estão maior risco para a doença.
Por fim, fatores genéticos e hereditários incluem o histórico familiar de cânceres de mama e ovário, especialmente antes dos 50 anos, e histórico de câncer de mama em homens, além de alterações genéticas, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2. Mulheres que apresentam um ou mais desses fatores genéticos/hereditários são consideradas como tendo risco elevado para desenvolvimento de tumores mamários.
Diagnóstico
Quando se encontram alterações no exame físico, em exames de ultrassom ou mamografia, o médico solicita uma biópsia, na qual uma amostra da área suspeita é analisada e laudada por um patologista. A mamografia anual de rotina é recomendada para todas as mulheres a partir dos 40 anos de idade. Contudo, aquelas consideradas de alto risco com base em histórico familiar devem iniciar o rastreamento aos 30 anos.
Tratamento
O tratamento para o câncer de mama é determinado pelo especialista tendo como base o tipo e o estágio da doença.
Existem tratamentos locais (como cirurgia e radioterapia), e sistêmicos (quimioterapia, terapia alvo e terapia hormonal). A cirurgia é adotada na maior parte dos casos para a retirada do tumor, e é possível que os médicos optem por adotar mais de uma estratégia de tratamento.
As decisões sobre o tratamento devem ser discutidas entre médicos e paciente, sempre evidenciando os possíveis efeitos colaterais, para que a escolha seja aquela que melhor se adéqua às necessidade dos pacientes. Todo paciente pode, ainda, buscar a opinião de outros profissionais.
Métodos complementares e alternativos devem ser discutidos com o médico para que o tratamento não seja prejudicado.
A interrupção do tratamento, quando este não surte mais efeitos, pode ser considerado pelo paciente, especialmente nos estágios mais avançados da doença. Contudo, interromper o tratamento não impede a adoção de tratamentos paliativos para ajudar no controle da dor e dos sintomas.
Prevenção
O câncer de mama pode ser prevenido com a adoção de hábitos de vida saudáveis, como a prática regular de atividades físicas; uma dieta equilibrada e saudável; manutenção do peso ideal; evitar o consumo de bebidas alcoólicas; e amamentar.  Fazer o autoexame das mamas com frequência, consultar um médico ginecologista ao menos uma vez que ano
 FONTE ; http://www.boasaude.com.br/artigos-de-saude/5790/-1/cancer-de-mama.html?newsid=773&utm_source=boletim_BS_773&utm_medium=email&utm_campaign=cancer-de-mama